O velho safado

InícioBotecoCardápioBibliografiaLeitoresColaboração


25 ago., 2014
24 notas



O que me restava de alma vibrava de alegre excitação. Aquelas madeixas milagrosas queimavam em minha mente. O céu ficou de cabeça para baixo e tudo tremia.

BUKOWSKI, Charles. Pulp.

25 ago., 2014
1 nota

         Suicídio Culposo

Mostrando meu blog que nada tem a ver com Bukowski.

25 ago., 2014
25 notas

CONQUISTA

Ignore todos os conceitos e possibilidades possíveis - 
ignore Beethoven, a aranha, a maldição de Fausto - 
apenas consiga, querida, consiga:
uma casa um carro uma barriga cheia de feijões
pagar seus impostos
foder
e se não conseguir foder
copule.
Ganhe dinheiro, mas não trabalhe
demais - deixe que outra pessoa faça
isso - e
não fume demais, mas beba o suficiente para
relaxar, e
fique longe das ruas
limpe bem o seu rabo
use bastante papel higiênico
são hábitos ruins que diferenciam entre as pessoas saberem
que você caga ou que você cheira à merda
se você não tomar
cuidado.

BUKOWSKI, Charles. (Tradução de Jao Moonshine)

25 ago., 2014
2 notas
percursor: Só tenho a agradecer pelo teu tumblr, para admiradores do buk o seu tumblr é realmente uma benção. Continue sempre por aqui!

É por essas e outras que continuo.
Eu que agradeço, viu.

25 ago., 2014
1.080 notas

25 ago., 2014
59 notas



Estou morrendo sem estar doente, estou morrendo de uma existência fria demais para resistir. Olho através de uma janela para a luz de um dia terrível, que embrulha meu estômago. Ninguém mais se sente assim? Estarei completamente louco?

BUKOWSKI, Charles. Pedaços de um caderno manchado de vinho.

23 ago., 2014
200 notas



Continuava com a sensação de estar cercado por um grande espaço em branco, um vazio. Havia sempre uma sombra de náusea em meu estômago.

BUKOWSKI, Charles. Misto-Quente.

23 ago., 2014
2 notas

Agradecendo a colaboração de amores literários.

23 ago., 2014
83 notas



Podia ficar deprimido, suicida, mas isso não era o mesmo que estar sozinho. Estar sozinho significava precisar de alguém. Eu não precisava.

BUKOWSKI, Charles. Pedaços de um caderno manchado de vinho.

16 ago., 2014
97 notas



Fui ao banheiro e olhei minha cara no espelho. Horrível. Podei uns fios brancos na minha barba e outros tantos no cabelo em volta da orelha. Olá, Morte. Você já me deu quase seis décadas. Já lhe dei muitas chances; há muito tempo eu deveria ser seu. Quero ser enterrado perto do hipódromo… onde possa ouvir o tropel dos cavalos na reta final.

BUKOWSKI, Charles. Mulheres.


Página 1 de 113



Theme